Brasília Vôlei sai na frente, mas leva a virada na estreia da Superliga


O Rio/Sesc/Flamengo venceu o Brasília Vôlei por 3 sets a 1, com parciais de 14/25, 25/21, 25/19, 25/10. A vitória, de virada, foi no ginásio Hélio Maurício, no Clube de Regatas do Flamengo, na Gávea, zona sul da cidade do Rio de Janeiro. O triunfo deu os primeiros pontos disputados para a equipe de Bernardinho.

A jovem ponteira Ana Cristina brilhou e pontuou no saque, no ataque e foi bem no bloqueio. A pequena gigante Marcele Arruda entrou no lugar de Drussyla, que já substituía Camila Hernandez, fez uma excelente partida de estreia no adulto e levou o Viva Vôlei.

O Brasília Vôlei fez um excelente primeiro set, foi bem no segundo, mas sentiu o erro da arbitragem e não conseguiu repetir a atuação do começo. Em contrapartida, o Rio/Sesc/Flamengo, que começou com a força esperada, até porque estava sem Lorenne, substituiu bem e se encontrou durante o jogo, fechando o quarto set com autoridade.

As emoções começaram antes mesmo do apito inicial. A oposta titular do time de Bernardinho, a jovem Lorenne, se machucou no aquecimento. Sabrina teve que assumir o posto. E, mais uma vez, o novo piso das quadras entrou em pauta. Além de uma combinação complexa de cores, parece estar mais escorregadio, e não dá para perceber onde fica molhado durante a jogada.

Os
times

O
Brasília Vôlei entrou em quadra com Ju Carrijo na mão e a oposta Ariane. No
meio, com as experientes Edna e Aline. Nas pontas, com Isabela Paquiardi e
Paula Mohr. A líbero foi Vitória Trindade. O técnico Rogério Portela colocou,
durante a partida, a ponteira e capitã Ingrid, a levantadora Vivian, a oposta
Sara Dias, a ponteira Neneca e a central Vivi Góes.

O
anfitrião entrou com a brasiliense Fabíola na mão e Sabrina de oposta. No meio,
com Juciely e Milka. Nas pontas, com a capitã Amanda e a jovem revelação do
vôlei nacional, Ana Cristina. A ponteira improvisada como líbero foi Drussyla.
O técnico Bernardo Rezende utilizou, durante a partida, a levantadora Juma, a
central Valquíria, a ponteira Gabiru e a pequena líbero Marcele.

O jogo

Primeiro set

Sem Lorenne, lesionada durante o aquecimento, e com a líbero Drussyla e Fabíola pouco inspiradas, o time de Bernardinho toma um susto no primeiro set. O Brasília Vôlei errou menos e teve Ju Carrijo em um ótimo momento. Ela distribui bem, consertou passes e achou Ariane em excelente dia. O time de Rogério comandou o placar — 4/8, 11/16, 13/21 — e venceu o set por 14/25.

Segundo set

O Rio/Sesc/Flamengo começou melhor o segundo set. Chegou a fazer 12/5, mas o Brasília se recuperou e a segunda parcial fica em 16/13, com um jogo bem disputado. Nos pedidos de tempo, Bernardinho colocou Gabiru no lugar de Ana Cristina para melhorar a defesa no 16/14. Juma entra numa troca seca, substituindo Fabíola no 19/20, antes do ponto mais polêmico da partida.

Ao final do segundo set, a arbitragem cometeu um erro que mudou o rumo da partida. Num ataque carioca pela saída, a bola foi direto para fora e longe do bloqueio brasiliense. O árbitro Marcelo Leandro confirmou o ponto para o mandante.

Mesmo assim, o Brasília fez 20/21 numa largadinha. Ana Cristina, um dos destaques da partida, empatou o jogo em 21, e a estrela da segunda levantadora do Rio, Juma, brilhou: um bloque e um ace direto na quadra. Placar em 23/21. Ainda no saque de Juma, Ana Cristina marcou mais um no contra-ataque, 24/21. E no set point, Juma sacou e o Brasília atacou para fora. Final de set com vitória das donas da casa por 25/21.

Terceiro set

No terceiro set, o time carioca começou melhor novamente, abrindo 8/4, com destaque para Ana Cristina com dois ataques e um ace. A central Edna, pelo meio, marcou para as visitantes, aproximando o placar em 14/12. Após novo ace de Ana Cristina e parcial de 16/12, Rogério Portela precisou fazer novo pedido de tempo.

Gabiru voltou ao jogo. entra de novo no jogo. Ingrid está jogando no lugar de Isa Paquiardi que não faz boa partida. Em erro da defesa brasiliense, o Rio fez 21/17. A jovem Ana Cristina pontou numa bola de cheque, e o Rio/Sesc/Flamengo chegou ao set point. Num erro de ataque das anfitriãs, as visitantes conseguiram salvar um set point, mas, em seguida, Juma matou o set com uma bola de segunda. Final, 25/19. Destaque para Valquíria, que entrou no lugar de Milka e fortaleceu o meio e para a líbero Marcele, que entrou no lugar de Drussyla.

Quarto set

Bernardinho resolveu começar o set com Juma e Valquíria. Com um bom nível de acetos na defes e no passe de Marcele, as anfitriãs comandaram o set.

O Brasília se abateu, e no terceiro set já não conseguiu repetir o desempenho dos dois primeiros. O clube carioca então abriu com um ace de Juma.

Ana Cristina brilhou com um ataque e dois aces seguidos. Ponto lá, ponto cá, mudança na equipe carioca e 8/3 no placar.

Quando o placar marcava 10/3 para o Rio, o Brasília fez seu primeiro pedido de tempo no set. Mas pouco resolveu, e com bloque de Jucy, 13/4. Mais um ponto e novo pedido de tempo. A equipe do Planalto estava perdida dentro de quadra.

Com cinco pontos de Ana Cristina depois do 14/5, a mesma fechou o set em um bloqueio. Final de set: 25/10. Vitória das mandantes, de virada em 3 sets a 1.

Pela virada e um desempenho apático nos sets finais, a derrota foi amarga para a equipe brasiliense, que se abateu com o erro do árbitro em um momento crucial do segundo set e se desarrumou.

Oportunidades

As jovens Ana Cristina e Marcele, conhecidas desde a Seleção Brasileira sub-18 que trouxe o bronze para o Brasil no mais recente mundial da categoria, aproveitaram a oportunidade e fizeram grande partida. A ponteira Ana Cristina (2004) vem sendo apontada com um verdadeiro fenômeno, e está sendo observada por Zé Roberto para a próxima Olimpíada.

Marcele Arruda (2002) se desenvolveu no Tijuca Tênis Clube com o técnico Julio Kunz no infanto e no juvenil. Por lá, desde 2015 figura como titular nas categorias de base como líbero e com ponteira, apesar de baixa estatura. Foi destaque na Taça Paraná e campeã brasileira interclubes de vôlei feminino, assim como a central Lívia Santos (2003), que também está no elenco do Rio/Sesc/Flamengo.

Próximos jogos

  • Dentil Praia Clube x Brasília Vôlei – sexta (13), às 19h – SporTV
  • Rio/Sesc/Flamengo x São Caetano – sábado (14), às 21h30 – SporTV

Outros resultados da primeira rodada

  • Curitiba Vôlei 1 x 3 Osasco (19/25, 25/17, 22/25, 13/25)
  • EC Pinheiros 0 x 3 Sesi Bauru (18/25, 17/25, 28/30)
  • Fluminense 0 x 3 São Paulo/Barueri (13/25, 19/25, 23/25)
  • São Caetano 0 x 3 Itambé Minas (20/25, 15/25, 13/25)
  • SJ Pinhais 0 x 3 Dentil Praia Clube (13/25, 16/25, 16/25)

O post Brasília Vôlei sai na frente, mas leva a virada na estreia da Superliga apareceu primeiro em DF Sports Mais.

Fonte: dfsportsmais.com.br
Author: Luciano Villalba Neto

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Facebook

Idiomas: