Brasiliense bate Gama na 1ª final e arruína invencibilidade de 33 jogos


Por Bruno H. de Moura

O Brasiliense  começou com a perna esquerda a final do Candangão 2020. Melhor, com o pé direito de Marcos Aurélio. O meia armou o time, organizou o jacaré e teve papel fundamental nos 3 gols do Brasiliense.

O primeiro de falta foi dele, no segundo e terceiro as jogadas partiram do baixinho invocao. Um gol, duas assistências e a garantia de uma vantagem importante para a final do Candangão 2020.

Com as raras presenças do vice-governador Paco Britto e da secretária de esportes, Celina Leão, o estádio Mané Garrincha chegou a ter um público razoável de espectadores na arquibancada inferior leste. A claque governamental não se atentou ao próprio decreto do GDF que impede aglomerações e acompanhava as autoridades públicas. Além deles, só comissão técnica, diretorias e a imprensa.

1º Tempo: Boas chances, mas pouca efetividade

O jacaré entrou pilhado. Nos 15 primeiros minutos de jogo só dava o Brasiliense com um Marcos Aurélio inspirado e o Peninha bem posicionado. O Gama pouco fazia, dava a impressão de ainda estar no aquecimento. Esquerdinha e Wallace eram os mais instigados do periquito. O jogo seguia sem grandes oportunidades de ambas as equipes. Pelo menos até a pausa para hidratação, aos 22 minutos.

Aos 26 minutos Peninha deu um passe açucarado para Zé Love que infiltrou dentro da área do goleiro, mas ao invés e tentar marcar o gol ou dar um passe, quis cavar um pênalti. O zagueiro Gustavo não entrou na onda de Zé Love e Maguielson, corretamente, deixou o jogo seguir.

7 minutos depois foi a chance de Andrei Alba levar perigo ao gol de Fernando Henrique. Na cabeça do círculo de entrada da área ele arriscou uma bomba, mas a bola não foi pro gol.

Aos 35 minutos, Nunes invadiu pela esquerda, tocou para Esquerdinha  que devolveu para Nunes que chutou fraca em diagonal. A bola passou perto do gol de Fernando Henrique. Era a primeira chance real de gol do Gama. Em seguida, em contra-ataque, cruzamento do Romarinho na cabeça de Zé Love que, mesmo impedido, botou para fora.

Muito bem no jogo, Peninha recebeu bola de Aldo, limpou, e de fora da área mandou um tirambaço. A bola passou rente ao gol na direita de Calaça. Toda a diretoria do Brasiliense levantou lamentando a perca da oportunidade. 3 minutos depois, Peu cobrou escanteio para o Gama, no primeiro pau Wallace desviou obrigando Fernando Henrique, num golpe de vista, impedir o gol do Gama.

Maguielson ainda deu 2 minutos de acréscimo, mas ninguém tirou o zero do placar da primeira etapa. Jogo muito bom, especialmente após a pausa para reidratação.

Mateus Teófilo – Distrito do Esporte

2º Tempo: Marcos Aurélio bota as mãos na taça

Logo na primeira jogada, cruzamento para dentro da área, Romarinho livre cabeçou para a pequena área do Gama sem ninguém a finalizar a jogada. Três minutos depois, falta em Romarinho na esquerda de ataque. Marcos Aurélio e Fernadinho na bola. O lateral deixou para o meia baixinho que cobrou de forma espetacular no ângulo de Rodrigo Calaça, mal posicionado, só lamentar. O Brasiliense saia na frente.

Aos 8 minutos, falta besta de Wallace na intermediária direita do ataque do Brasiliense. Marcos Aurélio, de novo, mandou uma bomba no gol de Calaça que espalmou. A bola abola sobrou para Badhuga que muito bem posicionado empurrou para o gol do periquito. A invencibilidade do Gama ia para o saco.

Mateus Teófilo – Distrito do Esporte

Ele estava imparável. Novamente numa falta, Marcos Aurélio cobra dentro da área. O volantão Aldo subiu sozinho, sem marcação, e empurrou no cantinho direito de Rodrigo Calaça que até foi na bola, contudo ela já morria dentro da rede. 3-0.

Vilson Taddei percebeu como o time do Gama estava perdido. No meio da pressão, o zagueiro Gustavo falava para Calaça: desconcentramos. O treinador Gamense fez duas mudanças. Vitor Xavier por Michel Platini e Andrei Alba por Malaquias.

O Gama estava perdido em jogo. Mas Romarinho, num vacilo dentro da área, levantou o pé dentro da área e atingiu Wallace, marcando pênalti contra o Brasiliense. Sempre ele, Nunes de pardinha chutou no centro do gol de Fernando Henrique que caiu para a esquerda. Aos 20 minutos o periquito respirava.

Emerson pedia substituição a tempos. Mas só aos 30 minutos Taddei tirou o zagueiro e colocou Gustavo Rambo. O brasiliense trocou o homem do jogo, Marcos Aurélio, por Douglas. O jacaré controlava o jogos e criava oportunidades. O Gama não lembrava o time dos últimos dois anos.

Aos 45 minutos Peu fez ótima cobrança de falta no canto esquerdo do gol de Fernando Henrique que teve de saltar para impedir o segundo gol do Gama. O Gama ainda sassaricou próximo da área, mas não mudou o placar. 3-1 para o jacaré e enterro da invencibilidade do Gama.

O que vem por aí

Agora Gama e Brasiliense decidem, de vez, o título do campeonato no próximo domingo, às 16h de sábado, com arbitragem de Sávio Sampaio. O Brasiliense por ate 1 gol de diferença para levantar o caneco.

Ficha técnica

Brasiliense 3

Fernando Henrique; Bruno Lima, Badhuga, Rodrigo, Fernandinho; Aldo, Peninha (Renatinho), Esquerdinha (Radamés); Zé Love (Fabinho), Marcos Aurélio (Douglas), Romarinho (Vitor Mariano).

Técnico: Márcio Fernandes

Amarelos: Romarinho e Aldo

Gama 1

Calaça; Amaral, Gustavo, Emerson (Gustavo Rambo), Peu; Wallace, Andrei Alba (Malaquias), Esquerdinha, Everton; Vitor Xavier (Michel Platini), Nunes.

Técnico: Vilson Taddei

Amarelos: Amaral; Emerson; Peu e Nunes

Trio arbitragem:

Árbitro: Maguielson Lima Barbosa – CBF
Aa1: Leila Naiara Moreira da Cruz – FIFA
Aa2: Lehi Sousa Silva – CBF
4A: Rafael Martins Diniz – CBF

O post Brasiliense bate Gama na 1ª final e arruína invencibilidade de 33 jogos apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Bruno Henrique de Moura

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Facebook

Idiomas: