Brasiliense vence Remo-PA de virada, garantindo vantagem na grande final


Por Victor Parrini

Nos primeiros 90 minutos do confronto entre Brasiliense e Remo-PA, que vale o título da Copa Verde 2020, o palco foi um estádio de Copa do Mundo, o Mané Garrincha, no coração da capital federal. Vale lembrar, a mudança de local se deu pela estrutura, melhor preparada para abrigar o polêmico e inovador arbitro de vídeo (VAR).

A primeira etapa foi caracterizada por bastante equilíbrio, com boas oportunidades para as duas equipes. O Remo conseguiu abrir o placar aos 21, com Wallace, enquanto o Brasiliense empatou com Sandy, aos 32 minutos. No segundo tempo, a equipe visitante até passou mais tempo no campo ofensivo, porém, não soube aproveitar. O Jacaré conseguiu a virada com Aldo, saindo na frente para o segundo e decisivo jogo.

Bastante movimentação em busca da vantagem

O primeiro chute a gol da primeira etapa partiu da equipe paraense, que chegou com Augusto, finalizando de fora da área, sem perigo à meta defendida por Sucuri. Enquanto isso, a primeira iniciativa do Brasiliense veio aos seis minutos, em cruzamento de Diogo, que tinha Zé Love como referência. A bola foi rebatida e Zotti recebeu livre, de fora da área, a bola até foi às redes, mas pelo lado de fora.

Aos 13 minutos, em bola cruzada na área em arremesso lateral, foi a vez de Lucas Siqueira acertar um belo cabeceio que, por capricho, não entrou no canto esquerdo defendido por Sucuri. O Jacaré respondeu aos 19 minutos, após boa troca de passes no meio campo, com a bola chegando até Peu, que cruzou rasteiro. Zé Love até tentou um desvio de letra, mas sem sucesso.

Com mais posse de bola e presença no setor ofensivo, o Remo-PA abriu o placar aos 21 minutos. A jogada partiu dos pés de Felipe Gedoz, que serviu Wallace com um ótimo passe, totalmente livre para fazer 1×0. Dessa forma, aos 24 minutos, após cobrança de escanteio, a bola passou pela pequena área, encontrando Sandy, que tentou uma bicicleta, mas a finalização foi pela linha de fundo.

Inconformado com a desvantagem, o Brasiliense continuava a pressionar. Novamente após cobrança de escanteio, houve bate-rebate e Aldo aproveitou o espaço e finalizou forte, mas o goleiro Vinícius fez boa defesa. Já aos 32, no setor meio de campo, Sandy roubou a bola, avançou e acertou um belo chute colocado, indefensável, deixando tudo igual no Mané Garrincha. Aos 40 minutos, após cruzamento de Felipe Gedoz, Hélio cabeceou firme, mas não contava com a defesa de Sucuri.

Após os 45 minutos, já no período de acréscimos, Luquinhas invadiu a área e chutou forte, mas a bola rebateu no braço do zagueiro Jansen. O lance foi revisado pela equipe da arbitragem de vídeo, porém, a infração não foi assinalada. Com isso, o placar final na primeira etapa foi o 1×1.

Raça Brasiliense

Assim como na primeira etapa, no segundo tempo, o foi quem teve a primeira finalização. Dessa forma, aos dois minutos, Felipe Gedoz recebeu na ponta direita, mas a bola foi pela linha de fundo. A resposta do Brasiliense veio três minutos depois, após jogada de bola parada. Peu cruzou, a bola veio venenosa e Vinicius espalmou, mas na sequência, a zaga do Remo-PA afastou maiores perigos.

Aos 10 minutos, após cobrança de escanteio, Keynan subiu mais que todo mundo, cabeceou para o chão, resvalando na defesa paraense, que evitou a virada amarela. Aos 21, em jogada rápida do Remo-PA, Wellington Silva tentou cruzar para Felipe Gedoz, mas Aldo afastou e mandou para escanteio. Aos 25 minutos, de fora da área, Lailson arriscou a finalização, perigosa, que bateu na trave do goleiro Sucuri.

Na segunda metade da etapa final, a equipe do Pará buscava mais o jogo ofensivo, que tinha a ponta direita como o seu principal canal de ataque. Enquanto isso, o Brasiliense tentava acalmar mais o jogo, buscando ter mais a posse de bola em seu campo ofensivo. Aos 35 minutos, após um escanteio cobrado, Aldo subiu mais que toda a defesa azul e empurrou para o fundo das redes, decretando a virada do Jacaré: 2×1.

Nos minutos finais da partida, a equipe paraense pressionou forte, em busca do gol de empate. Aos 48, o Remo-PA até chegou ao gol de empate com Wellington Silva, porém, o jogador estava em posição de impedimento. Contudo, a equipe comandada por Vilson Tadei seguiu bem postada no campo de defesa, garantindo o importante resultado no primeiro jogo da final da Copa Verde 2020.

Igo Estrela/Metrópoles

O que vem por aí

Com a vitória por 2×1, o Brasiliense conquista uma ótima vantagem para o segundo e decisivo confronto, que vale a taça da Copa Verde 2020. A equipe do DF pode empatar, que garante o título. Por outro lado, o Remo-PA precisa vencer por pelo menos um gol de diferença para levar a decisão para os pênaltis. Em caso de vitória superior a dois gols de diferença, a equipe do Pará garante o troféu. A partida de volta acontece na próxima quarta-feira (24/1), às 16h, no estádio Mangueirão, em Belém.

BRASILIENSE 2
Sucuri; Diogo, Badhuga, Keynan e Peu; Aldo , Sandy (Radamés) e Zotti (Jefferson Maranhão); Luquinhas (Tobinha), Maicon Assis (Carlos Eduardo) e Zé Love (Michel Platini). Técnico: Vilson Tadei

REMO-PA 1
Vinicius; Wellington, Fredson, Rafael Jansen e Marlon; Lucas Siqueira, Pingo (Warley) e Felipe Gedoz; Hélio (Diogo), Wallace (Tiago Miranda) e Augusto (Lailson). Técnico: Bonamigo

O post Brasiliense vence Remo-PA de virada, garantindo vantagem na grande final apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Victor Parrini

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Facebook

Idiomas: