Capital domina Real Brasília e assume a ponta do Candangão


Por Bruno H. de Moura

O Capital é o time de melhor campanha do Candangão. Com 4 gols de saldo positivos, nenhum tomado, uma sólida defesa e um ataque eficiente, a coruja dominou o Real Brasília e venceu, pela primeira vez, o duelo entre os times. Em todas as partidas anteriores ou o Real havia vencido ou o empate fora o resultado. Agora, o Capital é líder isolado da competição.

Rogério Mancini perdeu até um jogador no meio da segunda etapa, mas a excelente formação tática do time e a velocidade nos contra-ataques garantiram domínio quase que pleno em todo o jogo. Já o Real Brasília perdeu novamente e vai entrando em situação difícil. Com 2 jogos e 2 derrotas, o time tomou 5 gols e fez apenas 1 na competição. É o lanterna do grupo B.

Na primeira etapa, o Real Brasília teve mais volume de jogo e chegou a pressionar o Capital por bons minutos. Mas a eficiência do ataque da coruja e a mão solta de Douglas Pires custaram o início de jogo. Em 45 minutos 2 gols pro Capital.

Na segunda etapa era contra-ataque atrás de contra-ataque do Capital e um Real que sassaricava, mas não efetivava. Com um a mais, parecia que possuía um a menos. As chances perdidas pelo Capital foram a salvação do Real Brasília, que poderia ter perdido de muito mais.

Santa Maria no Defelê é o próximo confronto do Real Brasília, no meio de semana que vem. Já o Capital visitará o Samambaia.

Primeiro Tempo: falhas do goleiro e eficiência do Capital

Num primeiro tempo abençoado com uma fina chuva no centro de Brasília, Capital e Real Brasília fizeram um início de jogo de três etapas: lenta e sonolento, acelerado, pressão.

Nos 15 primeiros minutos muita troca de bola e poucas tentativas e infiltrações, até o gol de Roberto Pitio, após jogada de Romarinho, aos 8′, que entrou bem pela esquerda, deixou Lidio no chão, e cruzou para Roberto Pitio, bem posicionado na cara do gol, desviar a bola para o fundo da rede. 1-0 para o Capital.

A partida ganhou velocidade a partir dos 15′.

Aos 19′, do meio da rua, Tarta chutou uma bomba, que subiu pelo gol do Capital. Na resposta, triangulação na intermediária, bola entregue para Cabralzinho, de fora da área, chutar em cima de Douglas Pires. Aos 22′, novamente, o Real Brasília arriscou de longe, desta vez com Marquinhos que mandou um tirambaço, mas a bola passou pela trave esquerda do gol do Capital e foi para linha de fundo.

O Capital, com a vantagem mínima, perdia o meio de campo e era pressionado pelo Real Brasília adiantado na sua linha de marcação e mais ofensivo. Aos 30′ o Capital respondeu. Geovane armou jogada na zona central, viu David Sousa à direita e lançou para o atacante arriscar e ter a bola desviada em Walace. Já aos 32′ boa chance de falta para o aurianil. Na cobrança, Tarta arriscou direto e Léo Rodrigues rebate com o peito.

Dos 34′ em diante o jogo foi de um lado só. O Real Brasília cruzava da esquerda, da direita, da intermediária, de todo jeito dentro da área do Capital. A defesa do time da casa afastava quase todas as bolas, mas o meio e o ataque não impediam a pressão. Aos 44′, cruzamento da esquerda do Real Brasília na cabeça de Gilvan que cabeceou com veneno e fez Léo Rodrigues se contorcer para impedir o empate.

Mas não foi o leão quem marcou. Aos 46′, vacilo defensivo do Real Brasília na saída de bola. Roberto Pitio recuperou a jogada, viu Wester com espaço e deu para o lateraL cruzar na medida para o aniversariante David Sousa, firme,  cabecear na rede de Douglas Pires, que até foi na bola, mas deixou escapar e morrer na meta do Real Brasília. 2-0 Capital e fim de primeira etapa.

Foto: Capital/Divulgação

Segundo Tempo: Real Brasília com um a mais toma sufoco do Capital

Nervosos, Capital e Real voltaram para o segundo período de partida. Precisando do placar, o Real foi pra cima e o Capital investiu em contra-ataques. O time mudou no intervalo. Pedrinho foi para campo na vaga de Luquinhas, apagado.

A primeira boa jogada surgiu aos 9”. Gleissinho pela esquerda, abriu espaço, cruzou na cara do gol, a bola desviou na trave e sobrou para Pedrinho, com a meta aberta, pegar com muita força e isolar para fora.

Rogério Mancini mexeu duas vezes. Geovane e Roberto Pitio sacados para Mykaell e Douglas entrarem. Já Rafael Toledo trocou o recém-contratado Tarta por Carlos Henrique. Aos 20” outra mudança, Erik por Rychely.

Aos 23” Mykaell em contra-ataque invadiu a área, mas na hora do chute foi travado pela defesa do Real que afastou. No escanteio Douglas Pires saiu e encaixou. Aos 27” foi a vez de Cabralzinho chutar em cima da zaga e perder boa chance.

Bem no jogo, a Coruja teve um importante desfaque aos 27”. Yslan deu uma tesourada criminosa em Pedrinho e recebeu o segundo cartão amarelo e consecutivo vermelho. De olho na quantidade a maior de jogadores, Rafael Toledo tirou o meia Marquinhos e colocou o atacante Matheus. Já Rogério Mancini trocou um volante por lateral, Cabralzinho por Fabrício.

Os times até criavam chances, mas falhavam na hora da finalização. O Capital, jogando no contra-ataque, e com um a menos, conseguia mais efetividade que o Real Brasília. Aos 38” Mykael de longe deu forte chute para defesa de Douglas Pires.

Aos 42”, após 7 contra-ataques perdidos, a coruja finalmente matou o jogo. Douglas Candango pegou a bola lá atrás, carregou ela, passou pela marcação, invadiu a área e deu uma pancada no canto esquerdo de Douglas Pires que nada pode fazer. Capital 3-0 Real Brasília.

logo após o gol, confusão entre diretorias de Real Brasília e Capital. A segurança do estádio precisou afastar, de um lado, Luis Felipe Belmonte e do outro a comissão diretiva do Capital. 6 minutos de acréscimo, chute de longe fora de Carlos Henrique e placar fechado. Mais uma vitória pro Capital, mais uma derrota pro Real.

Capital C.F: 3

Léo Rodrigues; Romarinho, Vitor, Yslan🟨🟨🟥, Wester; Geovane (Mykaell🟨), Leandro Bulhões, Cabralzinho (Fabrício); David Sousa ⚽, Caio Mascarenhas e Roberto Pitio ⚽ (Douglas Candango ⚽).

Tec.: Rogério Mancini

Real Brasília: 0

Douglas Pires; Gabriel, Lidio, Walace🟨, Gleissinho; David Mantega 🟨, Luquinhas (Pedrinho), Tarta (Carlos Henrique); Marquinhos (Matheus), Gilvan e Erik Ribeiro 🟨 (Rychely).

Tec.: Rafael Todelo

Árbitro central Gildevan Lacerda Gonçalves
Assistente 1 Daniel Henrique da Silva Andrade
Assistente 2 Renato Gomes Tolentino
Quarto Árbitro Felipe Barbosa

O post Capital domina Real Brasília e assume a ponta do Candangão apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Bruno Henrique de Moura

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Idiomas: