Eleição no Gama deve ter chapa única e recondução de atual diretoria


Por Bruno H. de Moura

Os 60 sócio do Gama podem ter apenas uma opção de voto para a eleição da sua próxima diretoria, que se avizinha. Atual presidente da Sociedade Esportiva do Gama, Weber Magalhães articula fortemente nos bastidores para que não haja outra chapa no pleito, que ocorrerá neste mês de novembro.

Segundo portaria assinada em 21 de outubro de 2020 pelo presidente da comissão eleitoral, as inscrições de chapa se estenderão de 26/10/2020 a 09/11/2020, a campanha do dia 19/11/2020 até 22/11/2020, dia de eleição. Até o fechamento da matéria, conforme a comissão eleitoral, nenhuma chapa se inscreveu. Cada chapa é composta por 23 membros.

Aclamado em 2016, Weber Magalhães traçou seu retorno ao futebol de Brasília via periquito. À época, Magalhães era diretor da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor no Ministério do Esporte do Governo Michel Temer. Ele abriu mão do cargo para presidir o Gama. Nos bastidores, se diz que o plano de Weber é suceder Daniel Vasconcelos no comando da Federação de Futebol do Distrito Federal.

Agora, passados 4 anos, com 2 títulos candangos seguidos, uma boa campanha dentro das quatro linhas na Série D, mas um turbilhão de problemas financeiros fora de campo, Weber deve tentar, outra vez, o comando do time de maior torcida da cidade.

Possível opositor vira CEO com status de VP do time

No último mês restavam dúvidas se Weber tentaria mais um mandato, mas os movimentos recentes demonstram que não há interesse do conhecido político do esporte em perder o comando da agremiação.

O único nome que despontava com relevante força para bater de frente com a chapa atual era o presidente da GoalManage – que investiu e emprestou dinheiro ao Gama – Luiz Henrique Nuñes de Oliveira. Falava-se que Luiz Henrique teria interesse em comandar o clube e poderia convidar, para compor chapa, o advogado do Gama, Wendel da Costa Lopes.

Porém, Weber Magalhães articulou a constituição do empresário como Diretor Executivo /CEO do time, cargo igualado ao de Vice-Presidente. A portaria com esse ato foi publicada em 29 de outubro de 2020. Foi a primeira portaria diretamente da presidência do clube no ano. Outro nomeado foi Carlos Eduardo Ferrér Machado, conhecido como Cadu, novo Diretor de Marketing da equipe.

Arrebatando o mais forte proponente ao cargo para seu lado, Weber Magalhães abre caminhos e terá, caso não aconteça uma hecatombe, caminho livre para mais quatro anos à frente da Sociedade Esportiva do Gama.

Reunião e regimento exclusivos para criar o Cargo de CEO

A nomeação de Luiz Henrique como CEO sucedeu à publicação do Regimento Interno da Diretoria Executiva da Sociedade Esportiva do Gama. Houve uma reunião do Conselho Deliberativo do time exclusivamente para este fim.

O art. 2º do novíssimo documento aduz que “O CEO (Chief Executive Officer) será o Diretor Executivo da Sociedade Esportiva do Gama, com status de Vice-Presidente, e posição hierárquica superior às demais diretorias previstas no art. 115 do Estatuto.” O mesmo regimento prevê que o presidente nomeará e o presidente destituirá o CEO, desde que autorizado pela Diretoria Executiva.

A Diretoria Executiva passará a contar com quatro membros. O CEO somar-se-á ao Presidente, 1º Vice-Presidente e 2º Vice-Presidente. O CEO será o 4º na linha sucessória. No regimento não há descrição expressa de quais as funções do cargo, apenas institui o procedimento das reuniões da Diretoria Executiva.

Weber Magalhães, Arilson Machado (Vice-Presidente financeiro), Miguel Peres (Presidente do Conselho Deliberativo), Wendel da Costa (Relator da proposta) e Luiz Henrique (Revisor), participaram da comissão de elaboração do documento.

De um lado títulos, de outro dívidas

A situação do Gama é uma faca de dois gumes. Com graves problemas financeiros e sem sinais de solução para o pagamento de seus atletas, a diretoria do alviverde vem recebendo forte pressão da torcida e do elenco. Weber Magalhães e seu braço direito, Arilson Machado Pessoa, não apresentaram termo efetivo para a questão até o momento.

Pegou muito mal a viagem de 26 (vinte e seis) dias feita pelo presidente e pelo diretor financeiro para a Espanha. Passando quase um mês em território europeu, com o 1,00 Euro chegando a custar 6,50 reais, os diretores voltaram com promessa de um negócio que, até o momento, não está claro se é investimento de um fundo internacional ou empréstimo ao time. Ambas as possibilidades já foram aventadas pela diretoria do alviverde.

A reportagem do Distrito do Esporte, em apuração anterior, questionou o presidente Weber Magalhães como sua viagem teria sido custeado para a Espanha. O presidente não apresentou explicações.

Do outro lado, o time começou um processo de reestruturação de seu futebol e levar o torcedor do Gama a ter orgulho da camisa alviverde. Em 2 anos o time teve apenas 2 derrotas, uma para o Brasiliense na final de ida do Candangão 2020, e outra para o Tupynambás após greve dos jogadores na semana passada.

O post Eleição no Gama deve ter chapa única e recondução de atual diretoria apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Bruno Henrique de Moura

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Facebook

Idiomas: