Gama bate recorde de média de gols na história profissional do Candangão


Por Danilo Queiroz

A campanha do Gama no Campeonato Candango de 2020 foi histórica em diversos sentidos. Campeão local após superar o rival Brasiliense na final, o time alviverde conquistou a 13ª taça de sua história. Na decisão, conseguiu o feito de reverter pela primeira vez uma diferença de dois gols construída no primeiro jogo. Além disso, o alviverde ainda superou uma marca histórica da era profissional do torneio.

Com as 57 bolas colocadas na rede nas 17 partidas disputadas na edição de 2020, o ataque alviverde bateu o recorde de maior média de gols da história profissional do Campeonato Candango. No geral, o Gama ficou com 3,35 gols marcados por jogo. Antes, o melhor dado nesse quesito era do CFZ, que em 2002 marcou 42 gols em 13 partidas, ficando com uma média de 3,23 tentos a cada vez que entrou em campo.

Essas duas temporadas, inclusive, foram as únicas ocasiões em que uma equipe alcançou ultrapassou uma média de 3 gols por partida no Candangão. A equipe que chegou mais perto disso foi o Brasília na segunda edição totalmente profissional do torneio local. Isso aconteceu no longínquo ano de 1977. Naquela oportunidade, o Colorado fez 38 gols em 13 partidas, o que lhe garantiu uma média de 2,92 ao fim do torneio.

Clique e saiba mais:
– Virada de bicampeão! Gama reverte vantagem do Brasiliense e leva 13ª taça
– Baixe wallpapers em homenagem ao título candango do Gama
– Sem pausa! Gama retorna nesta quinta e inicia preparação para a Série D

Nunes e mais 16 marcaram gols pelo Gama

O impressionante desempenho do ataque do Gama no Campeonato Candango de 2020 é explicado em grande parte pelas grandes atuações do atacante Nunes. Além da taça e da medalha de campeão, o camisa 9 do alviverde também sacramentou uma conquista pessoal ao se sagrar artilheiro do torneio local com 14 gols marcados. Sozinho, ele foi responsável por 24,5% das bolas na rede do time gamense.

Além de Nunes, outros dezesseis jogadores do Gama fizeram gols na campanha da 13ª taça do Candangão: Michel Platini (sete), Luquinhas (cinco cada), David Souza, Emerson e Vitor Xavier (quatro cada), Tarta e Everton (três), Jefferson Maranhão, Julio Cesar, Malaquias e Wallace (dois cada), Andrei Alba, Balotelli, Esquerdinha, Gabriel e Gustavo (um cada) foram os outros atletas que balançaram às redes pelo alviverde.

Melhor média, mas não maior número de gols

Apesar de ter a maior média de gols marcados por partida na história profissional do Candangão, o Gama de 2020 não foi a equipe que colocou mais bolas na rede em uma mesma edição do torneio local. Esse posto também é do alviverde, mas pertence ao elenco de 1993, que marcou 73 gols em 48 partidas disputadas naquela temporada. A média final, porém, é de 1,52 por jogo, bem abaixo da atual.

Com os 57 tentos de 2020, o Gama ficou na sexta posição no ranking de gols marcados em um mesmo ano empatado com o Taguatinga de 1984. O TEC, porém, precisou de 36 partidas para alcançar tal marca. Além do alviverde de 1993, estão à frente o Brasília de 1983 e 1980, com 67 e 64 gols em 52 e 25 partidas, o Taguatinga de 1992, com 62 tentos em 32 jogos, e o CFZ de 2002, que anotou 58 gols nas 26 vezes que jogou naquele ano.

Melhores ataques e médias de gols da história profissional do Candangão*
Candangão 1976 – Brasília (36 gols em 19 partidas – média de 1,89 por jogo)
Candangão 1977 – Brasília (38 gols em 13 partidas – média de 2,92 por jogo)
Candangão 1978 – Brasília (37 gols em 15 partidas – média de 2,46 por jogo)
Candangão 1979 – Gama (29 gols em 17 partidas – média de 1,70 por jogo)
Candangão 1980 – Brasília (64 gols em 25 partidas – média de 2,56 por jogo)
Candangão 1981 – Taguatinga (33 gols em 27 partidas – média de 1,22 por jogo)
Candangão 1982 – Tiradentes (34 gols em 27 partidas – média de 1,25 por jogo)
Candangão 1983 – Brasília (67 gols em 52 partidas – média de 1,28 por jogo)
Candangão 1984 – Taguatinga (57 gols em 36 partidas – média de 1,58 por jogo)
Candangão 1985 – Sobradinho (40 gols em 25 partidas – média de 1,60 por jogo)
Candangão 1986 – Brasília (36 gols em 22 partidas – média de 1,63 por jogo)
Candangão 1987 – Brasília (32 gols em 25 partidas – média de 1,28 por jogo)
Candangão 1988 – Taguatinga (39 gols em 31 partidas – média de 1,25 por jogo)
Candangão 1989 – Sobradinho (39 gols em 27 partidas – média de 1,44 por jogo)
Candangão 1990 – Gama (29 gols em 18 partidas – média de 1,61 por jogo)
Candangão 1991 – Taguatinga (39 gols em 32 partidas – média de 1,21 por jogo)
Candangão 1992 – Taguatinga (62 gols em 32 partidas – média de 1,93 por jogo)
Candangão 1993 – Gama (73 gols em 48 partidas – média de 1,52 por jogo)
Candangão 1994 – Gama (39 gols em 22 partidas – média de 1,77 por jogo)
Candangão 1995 – Gama (36 gols em 26 partidas – média de 1,38 por jogo)
Candangão 1996 – Botafogo (41 gols em 21 partidas – média de 1,95 por jogo)
Candangão 1997 – Brasília e Gama (45 gols em 22 partidas – média de 2,04 por jogo)
Candangão 1998 – Gama (46 gols em 24 partidas – média de 1,91 por jogo)
Candangão 1999 – Gama (44 gols em 22 partidas – média de 2 por jogo)
Candangão 2000 – Gama (42 gols em 22 partidas – média de 1,90 por jogo)
Candangão 2001 – Brasiliense (36 gols em 22 partidas – média de 1,63 por jogo)
Candangão 2002 – CFZ (58 gols em 26 partidas – média de 2,23 por jogo)
Candangão 2003 – CFZ (42 gols em 13 partidas – média de 3,23 por jogo)
Candangão 2004 – Brasiliense (38 gols em 15 partidas – média de 2,53 por jogo)
Candangão 2005 – Ceilândia (39 gols em 16 partidas – média de 2,43 por jogo)
Candangão 2006 – Brasiliense (29 gols em 14 partidas – média de 2,07 por jogo)
Candangão 2007 – Brasiliense (32 gols em 14 partidas – média de 2,28 por jogo)
Candangão 2008 – Brasiliense (28 gols em 14 partidas – média de 2 por jogo)
Candangão 2009 – Brasiliense (45 gols em 22 partidas – média de 2,04 por jogo)
Candangão 2010 – Brasiliense (42 gols em 22 partidas – média de 1,90 por jogo)
Candangão 2011 – Brasiliense (37 gols em 22 partidas – média de 1,68 por jogo)
Candangão 2012 – Brasiliense e Sobradinho (26 gols em 11 partidas – média de 2,36 por jogo)
Candangão 2013 – Sobradinho (23 gols em 11 partidas – média de 2,09 por jogo)
Candangão 2014 – Sobradinho (26 gols em 15 partidas – média de 1,73 por jogo)
Candangão 2015 – Brasília (21 gols em 16 partidas – média de 1,31 por jogo)
Candangão 2016 – Luziânia (26 gols em 17 partidas – média de 1,52 por jogo)
Candangão 2017 – Brasiliense e Ceilândia (31 gols em 17 partidas – média de 1,82 por jogo)
Candangão 2018 – Ceilândia (25 gols em 15 partidas – média de 1,66 por jogo)
Candangão 2019 – Gama (34 gols em 17 partidas – média de 2 por jogo)
Candangão 2020 – Gama (57 gols em 17 partidas – média de 3,35 por jogo)

*Levantamento do Distrito do Esporte. Fontes: RSSSF Brasil e Almanaque do Futebol Candango

O post Gama bate recorde de média de gols na história profissional do Candangão apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Danilo Queiroz

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Facebook

Idiomas: