Minas Brasília perde para o Cruzeiro, mas segue perto de se livrar do rebaixamento


Por Danilo Queiroz

Não foi na noite deste sábado (10/10) que o Minas Brasília conseguiu garantir sua permanência na Série A1 do Campeonato Brasileiro Feminino. Em Minas Gerais, o time candango mediu forças com o Cruzeiro e acabou derrotado por 2 a 0. Mesmo não assegurando a permanência na elite por conta própria, as brasilienses podem alcançar o objetivo ainda na atual rodada. Para isso, basta o Iranduba não vencer seu jogo contra o Avaí Kindermann neste domingo (11/10).

No SESC Alterosa, as Minas até criaram chances, mas não conseguiram efetividade suficiente para conquistar os três pontos como visitante. No primeiro tempo, as duas equipes conseguiram chegar às metas adversários. Porém, no momento de definição, ambas acabaram pecando. Na etapa final, as mineiras abriram o placar e, após expulsão no time candango, as donas da casa fecharam o placar e garantiram mais três pontos no Brasileirão Feminino.

Times pecam e não marcam

No jogo, quem chegou primeiro foi o Cruzeiro. Aos 11 minutos, Eskerdinha pegou a sobra de cobrança de falta e arriscou, mas a bola desviou na defesa e saiu para escanteio. Aos 17′, Capelinha arriscou cobrança de falta de longa distância, mas errou o alvo. Na marca dos 28 minutos, Miriã puxou rápido contra-ataque para as mineiras pela ponta direita e cruzou rasteiro para Duda. A camisa 10 concluiu de primeira para boa intervenção da goleira Thalya.

Foto: Agência I7/Cruzeiro

Sem inspiração no último passe, o Minas Brasília tinha dificuldade de assustar o Cruzeiro e só chegou aos 30′. Pelé viu espaço e mandou de fora da área buscando o ângulo do gol, mas não acertou o alvo. O time celeste respondeu quatro minutos depois com Capelinha tentando novamente de longe e acertando o travessão das cangandas. Aos 45′, Robinha buscou o gol em cobrança de falta, mas parou na arqueira cruzeirense. Fim de primeiro tempo: 0 a 0.

Cruzeiro aproveita chances e garante a vitória

Na etapa final, a primeira chance foi do Minas Brasília logo no minuto inicial. Bárbara recebeu cruzamento e cabeceou para boa defesa de Mary Camilo. Aos 12′, o Cruzeiro respondeu. Jajá lançou Mariana Santos, que ganhou das marcadoras e saiu de frente com Thalya, que conseguiu espalmar a finalização. Aos 17′, as mineiras não desperdiçaram. Após Micaelly chutar em cima da defesa candanga, Duda pegou a sobra com categoria para abrir o placar: 1 a 0.

Após o gol, o time do Distrito Federal acabou diminuindo o ritmo e Mariana quase aumentou aos 27′ após tentativa de fora da área. Aos 36′, a situação das brasilienses ficou ainda mais complicada. Suzana recebeu o segundo amarelo após entrada forte em Mariana e foi para o chuveiro mais cedo. O Minas ficou na bronca, alegando que falta foi cometido por Lia. Com isso, o time mineiro passou a jogar com mais tranquilidade, administrando a vantagem que havia construído, enquando as candangas tentavam espaço para empatar.

Foto: Agência I7/Cruzeiro

Aos 43′, as cruzeirenses tiveram a chance de ampliar com Mariana, que acabou esbarrando em Thalya no momento da finalização. Quando o relógio já marcava 46 minutos, o time da casa deu números finais ao jogo e enterrou qualquer chance de reação do Minas Brasília. Mariana Santos aproveitou ótimo lançamento de Miriã, driblou a goleira e só teve o trabalho de escorar para o fundo da rede. Fim de partida no SESC Alterosa: Cruzeiro 2 x 0 Minas Brasília.

Clube fará reclamação formal contra a arbitragem

No fim do jogo, o Minas Brasília reclamou da arbitragem como um todo e do tratamento dado pelo Michel Patrick Costa Guimarães a uma de suas jogadores. Ao questionar o árbitro de um possível pênalti, Jéssica disse ter sido intimidada com frases como “se você não sair da minha frente eu vou te derrubar”. “Não é a primeira vez que isso acontece dele ameaçar uma atleta abusando do poder que ele tem. Por isso o futebol feminino está assim, porque o árbitro e as pessoas que estão acima nos clubes não respeitam”, reclamou.

O clube candango também reclamou da expulsão de Suzana. Divulgando um vídeo do lance, o Minas Brasília apontou que quem cometeu a falta foi a camisa 22 Lia e não a 7 Suzana, que já tinha amarelo. “O Minas Brasilia irá abrir um pronunciamento formal contra os fatos ocorridos hoje. O respeito a modalidade não pode ficar apenas em palavras. São lutas diárias contra todos os que não valorizam o futebol feminino”, informou a equipe em suas redes sociais.

CRUZEIRO 2
Mary Camilo; Janaína, Pires, Jajá (Tata) e Eskerdinha; Capelinha, Dedê (Carol Soares) e Duda; Micaelly, Miriã (Thamirys) e Mariana Santos. Técnico: Marcelo Frigério

MINAS BRASÍLIA 0
Thalya; Suzana, Jéssica, Lia e Laine; Arcanjo, Robinha, Steff e Katrine; Bárbara (Ana Keyla) e Pelé (Juliana). Técnico: Rodrigo Campos

O post Minas Brasília perde para o Cruzeiro, mas segue perto de se livrar do rebaixamento apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Danilo Queiroz

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Facebook

Idiomas: