Ninguém segura: Brasiliense vence Gama e segue 100% no Campeonato Candango


Por Victor Parrini

Para fechar com chave de ouro a primeira rodada do quadrangular semifinal do Candangão 2021, Gama e Brasiliense protagonizaram mais uma vez o clássico mais tradicional do Distrito Federal. O confronto de número 66 entre as duas equipes marcou o embate entre o invicto Jacaré, diante do Gama, que chegou a lutar para escapar do rebaixamento, mas fez valer o peso da camisa e garantiu um lugar entre os quatro melhores do torneio local. No novo reencontro no Defele, melhor para o time amarelo, que venceu por 3 a 0.

O primeiro tempo foi praticamente todo do Brasiliense, que tomou as principais iniciativas da partida. Por outro lado, o Gama chegou poucas vezes ao campo de ataque e, quando conseguia criar, finalizou mal. Melhor para o Jacaré, que nos minutos finais da primeira etapa, abriu o placar com Zé Love, e ampliou com Maicon Assis. Na etapa final, a equipe Alviverde até começou melhor, com mais posse de bola e povoando o campo de ataque, porém, sem êxito. No entanto, apesar da pressão gamense, a equipe amarela reagiu e conseguiu aumentar a vantagem com Maicon Assis, que deu números finais ao jogo: 3×0.

Jacaré cria mais, aproveita as chances e sai na frente

Tomando a primeira iniciativa do jogo, Aldo cobrou lateral dentro da área gamense, Tobinha subiu mais que todo mundo, mas cabeceou para fora. Aos quatro, Tobinha dominou pela direita, mas foi derrubado por Lira, e o árbitro marcou falta. Na sequência, Peninha colocou a bola na área, Aldo tentou o cabeceio, mas o goleiro Matheus fez a defesa. Aos oito, o Brasiliense chegou mais uma vez com perigo. Peninha dominou de antes da grande área, viu o goleiro do Gama adiantado e arriscou o chute, que foi para fora.

Passados 11 minutos, o jogo continuava a ser controlado pelo Brasiliense. Luquinhas aproveitou um descuido da zaga alviverde, dominou e finalizou de fora da área, mas o goleiro Matheus fez mais uma boa defesa. A resposta do Gama veio aos 18, quando Matheus Lira dominou e avançou próximo à entrada da área do Jacaré e finalizou forte. Mas bola subiu demais, sem perigo para a meta defendida por Sucuri. Posteriormente, aos 26’, pela ponta direita, Tobinha recebeu um bom passe de Peninha, invadiu a área e chutou cruzado e, mais uma vez, o goleiro Matheus fez ótima defesa e evitou o que seria o primeiro gol da partida.

Aos 29’, Matheus Lira, novamente de muito longe, arriscou a finalização, que não levou perigo algum à meta amarela. Controlando as principais ações do clássico, o Brasiliense abriu o placar aos 42 minutos, com o artilheiro Zé Love. A jogada começou com Peninha invertendo para Tobinha, que viu o centroavante do Jacaré avançando, e cruzou rasteiro, sem dificuldades para o artilheiro empurrar para o fundo das redes. Já nos acréscimos, aos 48’, a equipe de Taguatinga ampliou a vantagem. A jogada do gol passou, mais uma vez, pelos pés de Tobinha. O camisa 22 dominou pela direita, cruzou rasteiro, o goleiro Matheus até afastou, mas a bola sobrou nos pés de Maicon Assis, que só teve o trabalho de colocar lá dentro.

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Gama tenta reagir, mas Brasiliense administra o jogo

Diferentemente dos 10 primeiros minutos da etapa inicial, o Gama começou o segundo tempo com mais posse de bola do que o rival. No entanto, o Alviverde trocava muitos passes, mas sem objetividade. A primeira finalização do Periquito veio aos 14’, quando Caíque passou para Marcão que, de fora da área, chutou para fora. A resposta do Brasiliense veio no minuto seguinte, com Peninha avançando pela ponta direita, cruzando para Zé Love, que perdeu o tempo de bola e passou para Maicon Assis, que teve o seu chute travado.

Melhorando o desempenho na segunda etapa, o Brasiliense não demorou para aumentar ainda mais a sua vantagem. Desta forma, aos 19 minutos, Aldo, antes do meio de campo, lançou para Zé Love dar sequência na jogada. O camisa 9 driblou Fernandinho e deu um excelente passe para Maicon Assis empurrar novamente para o fundo do gol. Aos 25 minutos o Gama tentou com Gustavo que, de muito longe, finalizou de fora da área, mas Sucuri encaixou bem a bola.

Nos minutos finais do clássico 66 entre Gama e Brasiliense, o Jacaré seguiu levando a melhor. Assim, apesar das mudanças do técnico Victor Santana, a equipe de Taguatinga seguiu bem postada defensivamente, evitando maiores perigos à meta defendida pelo goleiro Sucuri. Lá na frente, os comandados de Vilson Tadei continuaram a trocar bons passes, administrando bem o resultado conquistado. Contudo, sem se entregar, aos 44’, o Gama teve a sua maior chance de gol em toda a partida. Igor Paim avançou pela direita, invadiu a área e chutou forte, para a defesa do goleiro do Brasiliense.

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O que vem por aí

A ótima vitória no clássico mantém o Brasiliense com 100% de aproveitamento no Campeonato Candango. Agora, na terceira fase da competição, a equipe de Taguatinga soma os três pontos e garante a liderança, seguido por Luziânia e Ceilândia. Por outro lado, o Gama terminou a primeira rodada na lanterna da competição, sem ter somado nenhum ponto. O próximo compromisso do Jacaré será na quarta-feira (28/4), às 15h30, quando recebe o Ceilândia no Serejão. O Alviverde visita o Luziânia no estádio Serra do Lago, também na quarta-feira, às 15h30.

GAMA – 0
Matheus; Fernandinho, Igor, Marcão e João Gabriel; Kasado (João Victor), Pipoca (Igor Paim), Matheus Lira (Daniel Alagoano ) e Mirrai (Gustavo); Ueslei e Caíque (Gaminha). Técnico: Victor Santana.

BRASILIENSE – 3
Sucuri; Aldo, Badhuga, Keynan e Mário Henrique; Lídio, Milton Júnior, Peninha (Didira) e Luquinhas (Maicon Assis ); Tobinha (Jorge Henrique) e Zé Love . Técnico: Vilson Tadei.

O post Ninguém segura: Brasiliense vence Gama e segue 100% no Campeonato Candango apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Victor Parrini

Powered by WPeMatico

ESTÁDIO NACIONAL MANÉ GARRICHA

O Portal do estadiomanegarrincha.com.br é um portal independente, que reúne informações sobre notícias do esporte, jogos e eventos no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

Siga-me no Twitter

Idiomas: