Sete vezes Brasiliense x Gama na final: quem vai desempatar essa disputa?


Por Jéssika Lineker

O Campeonato Candango de 2020 colocou novamente frente à frente na final os dois maiores detentores de títulos do futebol do Distrito Federal. Pela sétima vez na história, Gama e Brasiliense chegam ao momento derradeiro da competição. Na disputa pessoal, um empate: o Jacaré levou três taças e o Periquito outras três. O encontro de 2020, portanto, irá desempatar o equilibrado histórico verde-amarelo.

O Brasiliense saiu do clássico comemorando um título nos anos de 2004, 2006 e 2011. Já o Gama conquistou o DF sobre o rival nas duas primeiras disputas entre eles, em 2001 e 2003, e na última, ocorrida no ano passado. Para ajudar no esquenta do torcedor para o clássico decisivo desse sábado, o Distrito do Esporte relembra todas as finais de Candangão verde-amarelas.

Candangão 2001: a rivalidade nascia com a primeira taça alviverde

Em 2001, a rivalidade entre Brasiliense e Gama dava seus primeiros passos no cenário local. Chegando à final logo em seu primeiro ano na elite do Campeonato Candango, o Jacaré se credenciou após fazer uma campanha mais positiva do que o alviverde na primeira fase. Após despacharem Brazlândia e Bandeirante nas semifinais, os futuros rivais chegaram ao confronto pela taça.

No fim, porém, prevaleceu a tradição da camisa gamense, que, naquela época, já tinha em seu currículo outras nove conquistas de títulos locais. Vencendo as duas partidas decisivas (3 a 2 no confronto de ida e 2 a 1 na partida de volta), o Gama ficou com o troféu daquela edição do Candangão e deu a primeira volta olímpica da história de decisões frente ao Brasiliense.

Candangão 2003: repeteco gamense

Na temporada de 2003, Gama e Brasiliense voltaram a decidir o título do Candangão. O cenário, inclusive, teve bastante coincidências com o atual torneio local: naquele ano, os rivais se destacaram na primeira fase e o alviverde venceu o clássico, que também aconteceu na nona rodada, pelo mesmo placar de 1 a 0 de 2019. Ao chegar às finais, o time gamense ainda estava invicto e o Jacaré tinha uma derrota.

Nas duas partidas da decisão, novamente o Gama se sobressaiu. No primeiro clássico verde-amarelo, o placar ficou empatado em 1 a 1. Na segunda partida, o alviverde venceu o Jacaré por 4 a 1 e ficou com o título. Após aquele título, os gamenses entraram em um longo jejum no Campeonato Candango, que só foi encerrado doze anos depois com o título de 2015.

Candangão 2004: primeira conquista amarela sobre o rival

No ano de 2004, Brasiliense e Gama fizeram a segunda final seguida com clássico verde-amarelo. Nessa altura, a rivalidade entre as duas equipes já estava consolidada. Naquele ano, houve uma mudança de formato com o Candangão sendo disputado em dois turnos. No primeiro, o Jacaré venceu o CFZ Brasília na grande final. A filial do time de Zico havia eliminado o alviverde na etapa anterior.

Mesmo tendo uma vaga garantida na final do torneio local por ter vencido o primeiro turno, o Brasiliense não tirou o pé na segunda etapa do Candangão. Desta vez, os dois clubes se encontraram na decisão e o time amarelo levou a melhor ao vencer por 1 a 0 e conquistar o taça de forma antecipada. Aquela foi a primeira vez que o Jacaré venceu seu maior rival no principal torneio de clubes no DF.

Candangão 2006: Jacaré iguala confronto direto

Em 2006, o Brasiliense já estava estabelecido no futebol local. Naquela temporada, o Campeonato Candango teve nova mudança no regulamento e passou a contar com a primeira fase com os times divididos em dois grupos que classificavam as duas melhores equipes para um quadrangular final. Com os rivais no chava A, o Jacaré ficou na primeira posição e o Gama na segunda.

Na fase decisiva, Brasiliense, Gama, Ceilândia e Luziânia eram os postulantes ao título candango. Em confrontos de ida e volta, o Jacaré se impôs sobre todos os adversários para confirmar seu terceiro título do Candangão de forma consecutiva. O alviverde acabou ficando em segundo tanto no grupo do quadrangular como na classificação geral e ficou com o vice-campeonato.

Candangão 2011: tricampeonato do Brasiliense sobre o Gama

Depois de longos cinco anos, Brasiliense e Gama voltaram a bater de frente na final do Campeonato Candango de 2011. O torneio foi novamente disputado em um sistema diferente: na primeira fase, todos jogaram contra todos, com o Jacaré avançando em primeiro e o Periquito na quarta colocação. Na segunda fase, um quadrangular, o alviverde eu o troco e avançou para a final na liderança com o time amarelo em segundo.

Naquele Candangão, as finais foram disputadas nas casas das duas equipes. No primeiro jogo, disputado no estádio Bezerrão para 14.912 torcedores, o placar acabou empatado em 1 a 1, com os gols saindo nos cinco minutos finais. Na partida de volta, que aconteceu no estádio Serejão e foi presenciada por 15.645 torcedores, os rivais ficaram empatados em 0 a 0. Por ter feito melhor campanha em todo o torneio, o Jacaré ficou com a taça.

Candangão 2019: após oito anos, a história voltou a ser reescrita

Depois de um hiato de oito anos (o maior período sem finais entre Brasiliense e Gama), os dois rivais voltaram a decidir a taça do Campeonato Candango em um clássico verde-amarelo. Melhor para o verdão, que de forma invicta, com 14 vitórias e três empates em 17 jogos, conquistou o seu 12º título Candango.

Desta vez, não houve nenhum tipo de vantagem e o campeão foi conhecido após uma vitória por 5 a 3 no placar agregado. Na primeira partida, o Gama obteve um ótimo resultado vencendo o Brasiliense por 3 a 1, já no jogo de volta, o jogo terminou empatado em 2 a 2. As duas partidas foram disputadas no Estádio Nacional Mané Garrincha.

Candangão 2020: O ano do desempate verde-amarelo

Com três vitórias cada, o Campeonato Candango 2020 terá a responsabilidade de desempatar a disputa no maior clássico do futebol local. No primeiro jogo, disputado na última quarta-feira (26/8), o Brasiliense venceu o Gama por 3 a 1. Com o resultado, o Jacaré pode perder por um gol de diferença para ficar com a taça. O alviverde precisa ganhar por três. Vitória gamense por dois tentos de margem leva à disputa aos pênaltis.

O jogo derradeiro acontece neste sábado (29/8), às 16h, no estádio Bezerrão. Maior vencedor da competição local, o Gama buscará a 13ª taça de Candangão da história. Em segundo na lista histórica de títulos candangos, o Brasiliense entrará em campo em busca da sua 10ª conquista. Após o jogo, um dos rivais estará na frente na disputa, mas com a certeza de vários outros embates ainda vão acontecer.

O post Sete vezes Brasiliense x Gama na final: quem vai desempatar essa disputa? apareceu primeiro em Distrito do Esporte.

Fonte: distritodoesporte.com
Author: Jéssika Lineker

Powered by WPeMatico